“Uma pele com aspecto saudável e bem iluminada são os objetivos do draping, make que fez sucesso nos anos 60 e 70 e que está bombando novamente. A ideia é modelar o rosto com um jogo de cores. Depois de preparada a pele com uma primer, base e corretivo, sabe aquele blush mais escuro que está no fundo da gaveta? Ele vai ser útil agora.

O segredo do draping é usar duas cores de blush, um tom abaixo do outro. Aplique o mais escuro no côncavo da bochecha, espalhando o blush da base da orelha ao cantinho dos lábios. Com essa técnica, você consegue afinar o rosto de uma forma bem tênue, dando um contorno diferente.

O próximo passo é minimizar o efeito do blush escuro com uma tonalidade mais clara do produto e aplicá-lo nas maçãs do rosto. Para evitar linhas em ambos os traçados, faça movimentos circulares nos limites entre as cores para esfumar e ficar com um efeito degradê.

Em décadas passadas, o draping fez a cabeça de divas da dance music, como Cher e Diana Ross. Tem quem use a dupla de blush somente, sem recorrer à base – dizem que é pra dar leveza à pele. Não recomendo. A base é uma ótima aliada pra esconder imperfeições e deixa o draping ainda mais perfeito.

Quer praticidade? Para garantir o efeito degradê, nada melhor do que ter estojos duos ou triplos de blush. Eles trazem cores próximas e fazem com que haja menos chance de erros na hora de combinar as tonalidades.

Chique, o efeito draping realmente esculpe o rosto. Detalhe básico: como as têmporas e as bochechas são as estrelas desse tipo de make, opte por um batom mais discreto. O gloss, mais clarinho, cai como uma luva e complementa este look.”

COMPARTILHAR
Vanessa Martinez
Maquiadora profissional. Sua missão é tornar as mulheres mais belas e confiantes. Atua com uma equipe de profissionais em casamentos, desfiles e festas, e também faz atendimento domiciliar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here