Quando a comida faz mal: alergia x intolerância alimentar

0
1069

Muitas mães e pais ficam confusos quando descobrem que seus filhos sofrem de alergia a um determinado alimento e confundem o quadro com intolerância alimentar. Procuro sempre acalmá-los, informando que ambas as situações, felizmente, têm solução. E que é importante diferenciar um problema do outro para definirmos, juntos, o melhor tratamento possível.

No processo alérgico, o organismo da criança entende uma determinada comida como um inimigo, por isso “conclama soldados” para combatê-lo. São anticorpos. Os sintomas podem se manifestar como coceiras ou placas vermelhas, como uma dor de barriga, diarreia ou vômito ou em forma de tosse, espirros e congestão nasal. Vale lembrar que nem sempre esses sinais se manifestam da primeira vez que a criança ingere um determinado alimento. A gravidade dos sintomas, aliás, podem ir progredindo dependendo das vezes que a comida é ingerida.

Ou seja, na alergia alimentar, nem sempre os sinais são leves. Eles podem ser bem complexos e até perigosos. Isso porque, dependendo da intensidade do processo, a criança pode desenvolver o que chamamos de reação anafilática, quando ocorre queda de pressão, arritmia cardíaca, insuficiência respiratória grave. Por isso, a alergia alimentar precisa ser sempre identificada e o alimento causador, eliminado da alimentação do pequeno.

Em geral bem mais branda é a intolerância alimentar, que ocorre quando o organismo não consegue digerir uma determinada substância que compõe um alimento. No caso da intolerância ao leite, por exemplo, o intestino não produz lactase, a enzima que ajuda na quebra da lactose – um tipo de açúcar presente na bebida.

Então, ao contrário da alergia, que pode levar a sérios problemas caso não identificada e tratada, a criança com intolerância alimentar apresenta sintomas mais brandos e digestivos, mas que necessitam de atenção, como dor abdominal, diarreia, gases e vômitos. Claro que a intolerância precisa também ser identificada e tratada. Muitas vezes, como no caso da ingestão de leite, os sintomas dependerão da quantidade ingerida do alimento. Por exemplo, se o pequeno comer só um brigadeiro numa festa poderá ter um leve desconforto abdominal, mas se ingerir um copo de leite poderá ter uma séria diarreia, mas, se o problema for alergia ao leite, com uma mínima quantidade poderá ter sintomas mais sérios.

Em ambos os casos, o caminho é identificar e evitar os alimentos que causam alergia ou intolerância, excluindo-os do cardápio e procurando opções diferenciadas para evitar deficit nutricional. Em algumas ocasiões a alergia melhora com a idade, portanto é importante ter um acompanhamento médico.

Se seu filho tem algum desses problemas, fique tranquilo e ajude-o sempre a seguir o tratamento. Como regra de ouro, lembre-se de avisar a escola, os professores, avós e cuidadores sobre o problema. Dependendo da idade, a própria criança também deve ser avisada.

COMPARTILHAR
Dr. David Elias Nisenbaum
Médico pediatra do Hospital Infantil Sabará desde 2000, sendo atualmente coordenador da equipe médica da unidade de internação. Atividade em consultório particular, com exclusividade para atendimento pediátrico e hebiátrico no bairro de Perdizes, em São Paulo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here