“De tão recorrente e comum, as pessoas ainda acreditam que não existe outra saída a não ser conviver com a dor nas costas. O problema, que acomete 80% dos seres humanos pelo menos em algum momento da vida, envolve uma série de causas, mas todas elas podem ser tratadas: basta identificá-las e combatê-las.

A maioria dos casos de lombalgia (dor nas costas) costuma ser benigno e some após dois ou três dias. Em geral, o desconforto é provocado pela má postura, em pessoas que passam muito tempo sentadas ou em pé, após exageros nos exercícios físicos ou falta de orientação durante a malhação, depois de um mau jeito em determinado movimento ao longo do dia, devido ao sedentarismo, ao acúmulo de quilos extras e até por causa do estresse.

A lombalgia pode ter origem nas diversas estruturas que compõem a coluna vertebral, como disco intervertebral, vértebras, tendões, ligamentos, músculos e raízes nervosas. Para entender melhor o que acontece, pense numa pilha de copos de vidro em equilíbrio; basta um pequeno deslize que tudo vai ao chão, certo?

É fato que nossa coluna é bem mais resistente do que o vidro, mas, quando somados, esses pequenos empurrões, movimentos mais bruscos e posições desajeitadas vão comprometendo toda essa estrutura. Como ela também está sujeita ao envelhecimento, o cenário pode se agravar. Para se ter uma ideia da ação do tempo, vale entender o que acontece nesse processo, a partir dos 30 anos de idade, principalmente.

A coluna é composta de 33 vértebras, intercaladas por estruturas gelatinosas, os discos intervertebrais, que amortecem o atrito entre elas. Com o tempo, porém, esses discos tornam-se mais finos, vão perdendo água, deixando que as vértebras se aproximem umas das outras, e a dor acontece.

Pense no excesso de peso como a bebida que vai sendo lentamente introduzida na cascata de copos empilhados. Agora, associe a cena com a sua própria coluna – estrutura que naturalmente é afetada quando o corpo ganha quilos extras. Por isso, antes de reclamar de dor, invista na prevenção do problema.

Exercícios físicos ajudam a fortalecer os músculos da coluna, fortalecendo sua estrutura e reduzindo a ação dos impactos do dia a dia. Além disso, é uma forma eficiente de ficar bem com a balança, ainda mais se associada a uma dieta equilibrada.

Também fique atento à sua postura e em como faz os movimentos do cotidiano. Procure se movimentar, principalmente se seu trabalho exige que você fique muito tempo na mesma posição. Suba ou desça escadas. Dê uma voltinha na hora do café da tarde. Deixe o carro ou ônibus de lado, caminhe sempre que puder.

Antes de tentar solucionar a dor, procure ajuda médica. Apesar da maioria das lombalgias não serem graves, esse tipo de sintoma pode esconder outros males, principalmente se o desconforto durar semanas. Enfim, lembre-se de cuidar da sua coluna, antes que ela dê ‘sinais de fumaça’. Lembre-se: mudanças de hábitos costumam ser armas poderosas para afastar as lombalgias.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here