Hoje, 2 junho, é o Dia Nacional Contra a Miastenia Grave. Você sabe do que se trata essa doença? Também chamada de Miastenia Gravis, ela atinge o sistema neurológico e acarreta fraqueza muscular e dificuldades de visão, fala e mastigação, entre outros sintomas,  podendo durar anos ou a vida toda. Para diagnosticá-la, são necessários exames laboratoriais ou de imagem. Quando a pessoa nasce com miastenia, caracteriza-se o quadro congênito; já quando ela se manifesta depois, de forma autoimune, é considerada adquirida.

Dificuldades – Além da fraqueza muscular, o portador da doença pode apresentar sintomas como dificuldade de respirar, limitação para triturar e ingerir os alimentos, pálpebras ou “olhos” caídos, voz fanha e visão duplicada. Esses sintomas podem se agravar ou amenizar conforme a rotina da pessoa e as atividades que ela realizar ao longo do dia. Por exemplo, em situações que exigem trabalho muscular, ou de inquietação, ou quando o portador desenvolve certos tipos de doenças ou se submete ao calor excessivo, o quadro tende a piorar.

Causa e tratamento

Ainda não se conhece, com certeza, as prováveis causas da doença. Há médicos que defendem que ela possa estar associada de algum modo a tumores no timo,  glândula ligada ao sistema imunológico e responsável pela produção de anticorpos. Já a herança genética está ligada à forma congênita. O tratamento pode envolver a utilização de medicamentos, sempre prescritos pelo médico, como corticosteroides e imunossupressores, e até cirurgia. Estes são métodos de tratamento comprovadamente eficientes para alguns pacientes.

Convivendo

Entre as abordagens possíveis para conviver da melhor forma com a condição é ter uma rotina alimentar em que as refeições sejam feitas quando estiver com uma melhor força muscular, com a inclusão de alimentos macios e diversas refeições curtas durante o dia, e atenção a questões de segurança em casa, a fim de evitar quedas.

Cura

Apesar de ainda não ter sido descoberta a cura para miastenia grave, por meio do tratamento apropriado é possível conquistar a remissão prolongada dos seus sintomas. Para tanto, pode ser preciso diminuir as atividades do dia a dia.

Gravidez

As mulheres pacientes de miastenia grave podem engravidar, desde que sejam acompanhadas de perto por médicos especialistas. No caso do bebê, se a doença passar a ele pela placenta, ele precisará passar por um tratamento para remissão dos sintomas, para se livrar da miastenia grave dentro de algumas semanas após o parto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here